8 transformações do setor de alimentos e bebidas - Vertem
Skip links

8 transformações do setor de alimentos e bebidas

PUBLICADO EM:
21 novembro, 2023

PUBLICADO EM:
Artigos

A concorrência do setor de alimentos e bebidas está cada vez mais acirrada. 

Se sua empresa quer se destacar e ampliar sua participação de mercado, precisa estar atenta às transformações e inovações do segmento.

O comportamento do consumidor desse setor vem mudando ao longo dos anos e, devido a grande diversidade de gostos e escolhas, manter as pesquisas em dia é imprescindível para o planejamento estratégico de marketing e vendas.

A cada dia que passa, consumidores do setor de alimentos e bebidas estão cada vez mais atentos ao que estão ingerindo. Além de se preocuparem com a própria saúde e bem-estar, uma boa parte desses consumidores está envolvida com causas que abraçam a sustentabilidade, atenta a tudo que pode afetar o meio ambiente.

A importância e a relação do setor de alimentos e bebidas com o mercado mundial

De acordo com a pesquisa da ABIA (Associação Brasileira da indústria de Alimentos), a indústria de alimentos e bebidas é a maior do País: representa 10,8% do PIB brasileiro, além de gerar 1,8 milhão de empregos formais e diretos e ser o segundo exportador de alimentos industrializados do mundo, levando alimentos para 190 países.

O setor de alimentos e bebidas é um dos mais importantes da economia mundial, responsável por alimentar bilhões de pessoas todos os dias. Em constante evolução, as transformações mostram um mercado ainda mais competitivo e diversificado.

 

8 tendências para sua empresa “ficar de olho” e se destacar no mercado

1. Produtos orgânicos, naturais e funcionais

Uma das principais transformações e inovações do setor de alimentos e bebidas é o aumento da demanda por produtos orgânicos, naturais e funcionais. 

Os consumidores estão mais preocupados com a saúde, bem-estar, longevidade e imunidade. Alimentos e bebidas que são considerados saudáveis e sustentáveis ganham espaço no mercado.

Produtos sem adição de açúcar, corantes artificiais, conservantes, glúten, lactose ou com baixo teor de sódio, gordura etc. têm uma ótima aceitação do consumidor e mercado garantido. 

Isso significa que empresas que oferecem opções orgânicas, naturais e funcionais, terão vantagem competitiva.

2. Alimentos plant-based

Outra transformação importante é o aumento da procura por alimentos plant-based. O veganismo e o vegetarianismo estão se tornando cada vez mais populares, e as empresas que oferecem alternativas de qualidade para esses públicos têm grande oportunidade de crescimento. 

Isso inclui não apenas produtos à base de plantas, mas também alimentos com proteínas alternativas, como insetos. Pode parecer estranho, mas é uma grande transformação ainda que para um nicho menor.

3. Ingredientes e informações nutricionais

O consumidor está atento e quer entender o que ele está ingerindo, não só sobre os ingredientes, mas também sobre as informações nutricionais. 

Por isso todo esse “rebuliço” em relação às letras minúsculas na parte de informações nutricionais dos rótulos. É importante que as empresas fiquem atentas às regras de rotulagem e prazos de adequação.

A Tabela de Informação Nutricional, já conhecida pelos consumidores, deverá passar por mudanças expressivas. Letras pretas com fundo branco é a primeira delas, com o objetivo de afastar a possibilidade de contrastes que atrapalhem a legibilidade das informações.

Outro dado importante é que a aceitação por produtos ultraprocessados e com sabores artificiais vem diminuindo.

4. Sustentabilidade e impacto ambiental

A sustentabilidade também é uma transformação importante no setor de alimentos e bebidas. 

Os consumidores estão cada vez mais preocupados com o impacto ambiental dos alimentos e bebidas que consomem. 

Isso inclui a redução do desperdício de alimentos, o uso de embalagens recicláveis e o investimento em fontes de energia renovável.

Empresas que adotam práticas sustentáveis ​​terão uma vantagem competitiva. 

5. Farm to table

Uma transformação e inovação que fortalece cada vez mais a ideia de trazer “do campo à mesa”, produtos mais frescos, sazonais e adaptados à cultura local. 

Esse fluxo elimina o intermediário que faz a ponte entre um restaurante, por exemplo, e quem planta a matéria-prima, trazendo um impacto positivo em vários sentidos.

É também uma forma de valorizar mais os pequenos produtores rurais, bem como os seus produtos. 

Uma ótima oportunidade para se gerar desenvolvimento regional com cadeias de fornecimento mais curtas.

6. Automação da fabricação e inteligência artificial

De acordo com dados do site Portal da Indústria, o uso das tecnologias digitais na indústria permitiram aumentar em 22%, em média, a capacidade produtiva de micro, pequenas e médias empresas dos segmentos de alimentos e bebidas, metalmecânica, moveleiro, vestuário e calçados. 

As empresas e organizações do setor de alimentos e bebidas deverão investir mais em tecnologias da Indústria 4.0 (Inteligência artificial, robótica, nuvem e internet das coisas) para otimizar os seus processos de fabricação. Isso, em virtude da pressão para atender a alta demanda por produtos.

Um bom exemplo é o uso de reconhecimento de imagem por meio de aprendizado de máquina (ML), para que os robôs possam automatizar tarefas manuais como classificação, corte e fatiamento.

De acordo com dados apontados no site Mordor Intelligence, a inteligência artificial no mercado de alimentos e bebidas foi avaliada em US$ 3,07 bilhões em 2020 e deve atingir US$ 29,94 bilhões em 2026 em um CAGR (Compound Annual Growth Rate) de mais de 45,77% durante o período de previsão (2021 – 2026).

Excelente para fornecer insights na tomada de decisão dos gestores, que contam com uma ferramenta essencial para controlar as quantidades de itens produzidos, evitando acúmulo e desperdício de produtos.

As soluções de inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML), trabalhando em conjunto à nuvem, terão maior adesão em diversos setores da indústria, mas é o de laticínio que promete uma maior ascensão dessas tecnologias. 

7. Inovação alimentar

A inovação alimentar é uma das principais transformações do setor de alimentos e bebidas, com a introdução de novos sabores, ingredientes e tecnologias para atender às demandas dos consumidores que buscam experiências gastronômicas únicas e saudáveis.

Além disso, comprar de fornecedores alternativos e diminuir os tamanhos das embalagens é uma prática que tende a se fortalecer. 

Além de aplicarem a inovação nos processos de produção, as empresas que querem se destacar no mercado, estão mais responsivas às questões que envolvem a saúde dos consumidores, sustentabilidade e contribuição com o meio ambiente.

8. Tecnologia aliada ao motor do engajamento

A tecnologia está mudando o setor de alimentos e bebidas e os consumidores estão procurando cada vez mais conveniência e personalização.

Empresas que pesquisam sobre o comportamento de seus consumidores e oferecem opções de acordo com seu público alvo, sairão na frente da concorrência.

Entrega em domicílio, aplicativos de pedidos on-line, além de soluções tecnológicas para engajar clientes e consumidores, são as opções mais comuns. 

É importante que a empresa inclua esse tipo de investimento em seu planejamento financeiro para uma melhor gestão de campanhas de engajamento, por exemplo.

Conclusão

Acompanhar transformações e considerar upgrades em suas tecnologias no planejamento estratégico de marketing e vendas, tornou-se imprescindível para empresas que querem se destacar em  um setor tão concorrido.

Os consumidores estão procurando cada vez mais opções de alimentos e bebidas que atendam às suas necessidades dietéticas e gostos pessoais.

As empresas que conseguirem se adaptar a essas transformações terão uma vantagem competitiva no mercado e estarão bem posicionadas para crescer continuamente.

Compartilhe este artigo para enriquecer o conhecimento da sua rede de contatos.

COMPARTILHE EM